Fone: 55 (62) 3932 -1140   Email: pericias@peritoseassociados.com

Área Que

Atuamos

FONÉTICA FORENSE

A denominada área de Fonética Forense que compreende os exames relativos a registros de fala humana. Esses registros de áudio podem ser examinados quanto ao conteúdo (análise de conteúdo), quanto à autenticidade (verificação de edição) e  quanto à autoria (verificação de locutor). A Fonética Forense é, por si, uma área multidisciplinar e envolve conhecimentos em análise e processamento de sinais, fonética, fonologia, anatomia, estatística, entre outros. Este texto parte do entendimento de que, como o material sob análise é um registro de áudio, os exames em Fonética Forense estão inseridos em um contexto maior, o de exames em Registros Audiovisuais.

Entretanto, os exames em registros audiovisuais não se resumem apenas à Fonética Forense. São realizados ainda outros exames específicos em registros de imagem (fotografias e vídeos, sendo a fotografia uma imagem, e o vídeo, uma sequência de imagens), como a análise de conteúdo, a verificação de edição e o reconhecimento facial. Além desses, existe também a identificação de fonte (que consiste em verificar se determinado registro em mídia foi produzido por determinado equipamento).

Exame de Verificação de Edição em Áudio           

Esse exame tem por objetivo detectar a existência de adulterações de caráter fraudulento ou de edições no conteúdo de áudio das mídias. Para tanto, os Peritos Criminais lançam mão de técnicas de processamento digital de sinais que possibilitam identificar elementos indicativos de eventuais inserções, subtrações ou remanejamentos no áudio. Além disso, os Peritos Criminais buscam verificar se tais manipulações ocorreram com o intuito de falsear ou alterar a percepção sobre o conteúdo ali registrado.

Exame de Análise de Conteúdo em Imagem

O objetivo desse exame é expor o conteúdo de imagem (fotografias ou vídeos) presente em uma determinada mídia. O conteúdo é normalmente apresentado por meio da impressão das fotografias ou de quadros específicos do vídeo, com tratamento digital para melhoria da qualidade e melhor visualização de certos elementos se necessário. Podem ser feitas no Laudo, por exemplo, considerações a respeito da dinâmica dos eventos registrados e dos elementos específicos na imagem (a placa de um carro ou a altura estimada de um suspeito, por exemplo). Técnicas como a utilização de algoritmos de tratamento de imagem e fotogrametria podem ser utilizadas nesses exames.

Exame de Verificação de Edição em Imagem

Assim como no caso do áudio, a verificação de edição em imagem tem por objetivo detectar a existência de manipulações fraudulentas. Essas manipulações podem ser, por exemplo, a inserção ou a supressão de elementos de cena em uma fotografia ou vídeo, ou a adulteração da sequência original de cenas de um vídeo. A metodologia utilizada para se detectar tais manipulações envolve principalmente ferramentas e técnicas na área de processamento digital de sinais, além da análise perceptual. No caso de formatos digitais, podem também ser avaliados metadados, informações acessórias e dados extraídos do sistema de arquivos da mídia examinada. Também aqui cabe ao Perito Criminal avaliar se as eventuais adulterações têm característica de fraude.

Exame de Reconhecimento Facial

O objetivo desse exame pericial é determinar se a configuração facial da pessoa que aparece nas imagens questionadas é compatível ou não com a anatomia facial da pessoa que aparece em uma fotografia de referência, mediante comparação de características biométricas faciais, extraídas com o auxílio de técnicas de processamento digital de imagens, fotogrametria e antropometria craniofacial.

 

 

 

 

Fotos